POSSESSÃO DEMONÍACA... COMO ACONTECE REALMENTE?
Autor: Pr. Carlo Ribas


Um assunto realmente controverso nos dias de hoje, na Igreja do Senhor é a libertação. Muitas pessoas tecem opiniões e até pseudoteorias sobre essa área, criando uma verdadeira torre de Babel sobre este tema.

Separo aqui, sob a Luz da Bíblia, o processo espiritual para uma pessoa permitir ser possessa em três partes:

1ª PARTE – O PECADO
O pecado é o autor da possessão, o condutor, o canal para que isso venha a ocorrer em uma vida. Uma pessoa que não é escrava do pecado e não tem o hábito de pecar, não tem possibilidade alguma de ser possessa por um demônio.
Quando pecamos, promovemos a SEPARAÇÃO de Deus e nós, ocasionando e culminando na abertura de uma possibilidade do inimigo achegar a nossas vidas.

“Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça”. (Isaías 59:2)

Vejamos o texto de Gênesis 4:7:
“Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo”.

Se procedermos bem na presença do nosso Deus, certamente seremos aceitos por Ele e jamais teremos a possibilidade de sermos possessos por algum espírito imundo, porém se procedemos mal, o pecado “jaz a porta”. O que é isso?

O homem é tricotomista, ou seja: espírito, alma e corpo (1Ts. 5:23) e isso nos subdivide em duas partes:

• a parte VITAL: formada pelo corpo e pela alma;

• a parte ESPIRITUAL: formada pelo espírito humano.

Na parte vital, havendo uma separação da alma e o corpo a pessoa morre, pois a alma nos torna vivos.
Na parte espiritual, havendo uma separação, causada pelo pecado, nosso corpo espiritual (espírito humano) se “desprende” do Espírito Santo e fica a mercê de algum espírito imundo, para criar o elo espiritual, necessário para a existência de cada indivíduo neste mundo.

Note no texto de Hebreus 4:12, que se menciona a separação da alma com o espírito, por se tratarem de “partes” diferentes na existência de uma pessoa:
“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração”.

Acontece que, quando procedemos mal perante o Senhor, pecamos. Esse pecado nos trás a separação de Deus e ficamos a mercê espiritual, porém o demônio ainda não tem direito legal para nos tomar, porque existe uma tolerância de tempo, para que o Espírito Santo convença a pessoa de seu pecado e esta se redima perante o Senhor, pedindo perdão e “reatando” a comunhão espiritual com o Espírito Santo.

“Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo”.

No texto de Gênesis nos diz que o pecado jaz a porta, e que o desejo será contra nós, mas cabe tão somente a nós controla-lo. Se pecamos e o Espírito Santo nos avisa desse pecado, mas por rebeldia nós NÃO OUVIMOS A VOZ DO SENHOR, permitimos então que o demônio que “jaz a porta” possa entrar em nossa vida, causando o primeiro estágio para uma possessão, a OPRESSÃO DEMONÍACA.

 

2ª PARTE – A OPRESSÃO DEMONÍACA
A opressão ocorre quando damos liberdade para o demônio tomar o lugar do Espírito Santo em nossas vidas, como nosso consolador, confidente e senhor. Após pecarmos e o Senhor nos avisar sobre o erro, se não aceitamos a Voz do Senhor, e continuamos no erro e na rebeldia, permitimos que Satanás envie um de seus demônios para fazerem o elo espiritual com nossas vidas, ligando-se diretamente ao nosso corpo espiritual.

Isso faz com que a pessoa passe a ter pensamentos que antes não tinha. Ter vontade de fazer coisas que antes não possuía, inclusive de pecar contra o Senhor. Muitas vezes passa a ser agressiva com as pessoas mais próximas, perdendo a paciência com elas. Muitos são os sintomas de uma pessoa oprimida pelo inimigo de nossas almas, que vão desde dores de cabeça até casos sérios de depressão psicopatológica.

Resumindo, a OPRESSÃO DEMONÍACA ocorre quando um demônio aproveita o vazio espiritual deixado pelo pecado não arrependido e cria o elo (antes do Espírito Santo) espiritual com a pessoa.

Com o demônio oprimindo a pessoa, ela passa a aceita-lo em sua vida, fazendo uso de seus favores, como a ira, a raiva, a vingança e tantos outros sentimentos malignos que ele injeta na vida da pessoa. Isso abre a porta para a aceitação de uma possessão.

3ª PARTE – A POSSESSÃO DEMONÍACA
A possessão pode se dar após uma opressão ou através de pactos feitos com os demônios. Muitos desses pactos são feitos inconscientemente pelas pessoas, com práticas como a feitiçaria, a leitura de “sorte”, viagens astrais, regressões, leitura de futuro (horóscopo, runas, tarô, búsios etc) e tantas outras práticas condenadas pelo Senhor. Leia deuteronômio 18:10-12.

Em relação à possessão dada pela opressão demoníaca, acontece quando a pessoa oprimida passa a aceitar aquela situação em sua vida. Muitas vezes prefere palavras como: “Eu queria ficar doente para ver se vocês me amariam”, “eu queria morrer” e absurdos como esse, que só poderiam ser guiados por Satanás mesmo, e – com isso – fazem a aceitação de demônios em suas vidas, que as possui e destrói gradativamente, como um câncer espiritual. Os demônios passam a ter legalidade em todas as áreas da vida da pessoa, inclusive nos parentes mais próximos.

A possessão acontece quando o demônio que está comandando a legião (6.000 demônios aproximadamente) ou quando ele mesmo está só, toma o lugar do corpo espiritual da pessoa (espírito humano), fazendo então parte da tricotomia humana, que deixa de ser ALMA – ESPÍRITO – CORPO, e passa a ser ALMA – DEMÔNIO – CORPO.

Uma pessoa possessa está correndo um grande risco em sua vida. Pode cometer um desatino a qualquer momento, pois não comanda mais as suas faculdades mentais nem os seus sentimentos, Também está condenada ao inferno. Necessita de uma libertação e de uma restauração IMEDIATAMENTE, para que seja restaurada a comunhão com o Espírito Santo e receba novamente o perdão para os seus pecados.


O que eu realmente desejo com este estudo é um esclarecimento sobre este assunto. Muitas pessoas têm sido alvo de charlatões que se escondem sob a pele de pastores evangélicos e colocam – literalmente – suas vidas nas mãos de tais pessoas, crendo que serão libertas da opressão e possessão maligna.
Esses “lobos em pele de cordeiro” (Mt. 7:15) expõe as pessoas humilhadas e sedentas por uma genuína e precisa libertação de suas vidas.

Que o Deus Todo Poderoso, que LIBERTA possa fazer morada em nossos corações!
Por Seu Filho Jesus de Nazaré!